Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > IFMA oferece curso para servidores na área de licitação
Início do conteúdo da página Notícias

IFMA oferece curso para servidores na área de licitação

O curso Pesquisa de Preço – Painel de Preços e Termo de Referência para requisitantes acontece nos dias 16 e 17 de julho no Centro de Formação dos Servidores.
  • Andréia Lima
  • publicado 16/07/2019 15h26
  • última modificação 16/07/2019 17h13

A capacitação ocorre de forma presencial nos dias 16 e 17 de julho, na Sala do CFS na Reitoria do IFMA.

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA), por meio da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) e Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (PROPLADI), realiza o curso “Pesquisa de Preço – Painel de Preços e Termo de Referência para requisitantes”. A ação é coordenada pelo Centro de Formação de Servidores (CSF) em parceria com a Coordenadoria de Licitações e Compras da PROAD. A capacitação ocorre de forma presencial nos dias 16 e 17 de julho, na Sala do CFS na Reitoria do IFMA, em São Luís. No total, 20 requisitantes de vários campi do IFMA estão participando.

O curso é ministrado pela pregoeira do IFMA, Patrícia Falcão. “Estamos realizando esse curso a cada três meses. Fazemos também nos campi quando eles solicitam. O que acontece é que ao longo desses nove anos de IFMA percebemos que há dificuldade na descrição do produto e pesquisa de preço, então tivemos a necessidade de fazer um curso para ensinar os requisitantes, porque se eles fizerem uma boa descrição de qualquer compra e aquisição de serviço a pesquisa de preço será uma boa compra”, disse.

A pregoeira explica ainda que existem normas jurídicas a serem cumpridas e a pesquisa de preço é responsabilidade do requisitante. “Eu me sinto muito privilegiada de poder passar um pouco do meu conhecimento e desmistificar o conflito que ainda pode existe entre o setor de licitação e os requisitantes”, declarou.

Fim do conteúdo da página